Ana Ventura

Ana Ventura

 A matéria-prima são muros, paredes, divisões urbanas arranhadas, marcadas pelo tempo. Ana Ventura, a artista plástica portuguesa deste ensaio fotográfi co, decifra as fachadas e conta suas histórias, revela os personagens que ali habitam. Mostra o invisível do que é visível. (…) São desenhos delicados que exploram as muitas possibilidades que uma ranhura ou um descascado têm para sugerir uma história – sabendo que a graça está justamente em cada espectador recriar e enxergar outros enredos. Sempre que sai à rua, Ana leva sua máquina fotográfi ca. Depois de captar vários enquadramentos de locais em diversas cidades portuguesas, ela cria em casa a ilustração digital para cada fotografia. “Os muros fazem parte da nossa passagem cotidiana e não costumamos olhar de maneira mais atenta os detalhes”, diz a artista. Por isso Ana omite os títulos que pensou para cada uma das suas cenas, para que a gente possa imaginá-los. E propõe aquela boa brincadeira de adivinhação com as nuvens, agora para o que está aqui bem ao redor, mas que pode se transformar em muitos universos.”